Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Excuse me for a while...

Excuse me for a while...

30
Nov15

Folhas Soltas #12

Daniela C.

IMG_9474.jpg

Bill deixou-se levar pela rapariga até ao Starbucks que ficava mesmo na fachada da estação do metro e sentou-se assim que a viu fazer o mesmo na mesa mais recatada por ali. Olhou-a com um sorriso divertida mas simpático e pousou o queixo sobre as suas mãos unidas.

- O que é que precisamos de falar? - Questionou com calma enquanto avaliava a expressão da loira que se mostrava bastante nervosa. Moon era linda aos olhos de Bill, talvez a rapariga mais perfeita a níveis corporais com quem o mais velho já tinha estado.

- Não estava à espera de encontrar o rapaz que me deixou louca ontem de noite. - Moon aproximou-se mais da mesa e sussurrou tais palavras com os seus olhos meio arregalados de choque, o que levou o mais velho a rir-se por parecer que aquele assunto estava a ser tratado como algo chocante.

- Também não estava nada à espera de te ver à luz do dia. - Afirmou repetindo os atos da loira enquanto fazia a sua melhor cara de espanto. As suas caras ficaram praticamente coladas, apenas conseguiam sentir a ponta do nariz um do outro e as respirações a misturarem-se cada vez mais. Moon riu-se como se de uma pequena criança rebelde se tratasse e Bill não resistiu em roubar-lhe um beijo calmo. Ela era realmente adorável e o seu q.b. de loucura deixavam-no ainda mais curioso para a conhecer. Assim que o beijo cessou olhou-a com os seus olhos grandes e sorriu, acariciando-lhe a cara com o polegar enquanto a sua mão lhe cobria meio maxilar.

- És de onde? - Procurou saber a mais nova, olhando-o com um sorriso carinhoso.

- Vivo em Los Angeles, mas estou cá em trabalho e ao mesmo tempo de férias na minha cidade favorita. - Respondeu com orgulho.

- Oh a sério? - Guinchou entusiasmada e o seu corpo endireitou-se ligeiramente.

- Sim, porquê? - Riu-se ao ver a expressão radiante da rapariga.

- Adoro Los Angeles, vai ser bom poder ir visitar-te para darmos umas em Malibu, Venice… - Comentou passando o dedo indicador sobre o lábio do mais velho com um sorriso matreiro.

- Ah sim? Gosto dessa ideia. Aliás vir à semana da moda e ter casa para poder dar umas quecas bem dadas contigo, não me parece mesmo nada má ideia. - Concordou enquanto agarrava no queixo da rapariga com um ar de Christian Grey que deixava qualquer uma a palpitar. Bill até que tinha algumas parecenças com o homem no que tocava a fetiches e coisas do género.

- Quando é que vais embora? - Procurou saber enquanto fazia um beiço adorável ao qual Bill beijou carinhosamente antes de a soltar e responder ao que quer que fosse.

- Quando o meu irmão conseguir resolver os problemas relativamente ao trabalho dele. - Encolheu ligeiramente os ombros e pegou na pequena ementa do estabelecimento para poder escolher algo para comer.

 

Danielle entrou na empresa acompanhada de Tom. Acenou levemente aos empregados da receção e entrou no elevador que já se encontrava à sua espera, previamente chamado por um dos seguranças que a vira entrar no edifício. Agradeceu ao mesmo, passando o seu cartão sobre o sensor próprio para que bloqueasse o ascensor de parar em qualquer piso que o chamassem e ir diretamente para o último onde se encontrava o seu escritório.

- Esta empresa é de quem? - A voz de Tom fez-se ouvir num tom estranhamente pesado e a morena olhou-o com um sorriso.

- É do meu pai mas eu é que a estou a gerir. Ele trata da parte que envolve a escolha de projetos para as novas lojas e assim. - Respondeu saindo do elevador e encaminhando-se para o seu escritório. - Bom dia Marie. - Sorriu para a sua secretária que lhe retribuiu o mesmo gesto e entrou finalmente no seu espaço, olhando Tom que a seguia sério. - Passa-se algo? - Questionou curiosa depois de o mais velho fechar a porta atrás de si.

Tom ergueu o olhar para a rapariga e cruzou os braços ao peito. - O teu pai está por aqui? - Retorquiu sério o que fez a rapariga estranhar ainda mais aquela conversa.

- Mas podes dizer-me o que é que se passa? - Argumentou a rapariga num tom um tanto ou quanto irritado porque não estar a perceber o que se passava.

- Acontece que o teu pai me fodeu num concurso público para a construção da vossa nova loja em Los Angeles. Destruiu-me projetos, licenças, tudo o que tinha feito para apresentar aos jurados. E sabes porquê? Deves saber melhor do que eu porque aposto que o teu dedo também está lá metido. - Acusou com uma certa raiva e revolta de tudo o que se tinha passado há menos de 1 mês.

- Estás a insinuar coisas bastante graves. Aliás eu nem sabia sequer disso! - Defendeu-se num tom sério e bastante firme. Danielle tinha-os no sítio quando o assunto eram negócios! - Além do mais não sei de merda nenhuma, muito menos do motivo que fez o meu pai destruir-te tudo para que não fosses a concurso. - Acrescentou.

- Danielle não me gozes, o teu pai quer que seja o Yaro a ganhar o concurso para que dessa maneira tu tenhas que ir a Los Angeles e conviver com ele. Porque o Yaro é um cabrão de merda que tem o mestrado porque andou a lamber o cu aos professores e o teu pai pensa que ele é o melhor pretendente que tu algum dia poderás ter. Ele fodeu-me à grande, eu perdi dois anos de trabalho em 5 minutos e tudo porque o senhor Brugman quer casar a filha com um arquiteto lambe botas. - Atirou com desdém e a expressão de Danielle mostrava-se cada vez mais chocada e ao mesmo tempo assustada por finalmente a rapariga ter descoberto o que é que o seu pai andava a tramar. O seu estômago contorceu-se perante à imagem da outra criatura na sua mente e a sua pele arrepiou-se por completo.

- O Yaro não… - Murmurou levando a sua mão à boca ao mesmo tempo que a sua respiração se começava a descontrolar a cada segundo que passava.

- Danielle… - Tom acercou-se da rapariga chocado com a mudança radical da mesma e assustou-se quando a viu entrar em pranto e o seu corpo tremer de uma forma surreal. - Danielle, o que se passa? - Procurou saber enquanto agarrava na morena que berrou em plenos pulmões, deixando o mais velho ainda mais assustado e chocado com tudo aquilo.

- Tira-me daqui, tira-me daqui; por favor! - Pediu agarrando-lhe no braço enquanto lhe cravava as unhas no mesmo com pânico estampado na sua cara. A porta do escritório abriu-se de repente e de lá surgiu Marie com um ar bastante preocupado por ouvir os gritos de Danielle no exterior.

- Menina o que se passa? Precisa de ajuda? - Aproximou-se cautelosa enquanto olhava a morena que se agarrava mais a Tom para se esconder.

- Tira-me daqui, tira-me daqui, tira-me daqui… - Repetia Danielle contra o peito do mais velho que a segurava nos seus braços.

- Oh menino leve-a daqui, ela está a ter um ataque de pânico! - Pediu a secretária da mais nova enquanto levava as mãos ao peito por não ver daquele tipo de situações há algum tempo. O último ataque de pânico de Danielle tinha sido há praticamente ano e meio.

 

 

8 comentários

Comentar post

A Blogger

O meu nome é Daniela, tenho 22 anos e sou de Almada. Trabalho actualmente no STARBUCKS mas sonho ser Comissária de Bordo. Adoro escrever, ver Vlogs e não sou mesmo nada adepta de séries. Aqui vão poder encontrar parte dos meus devaneios e sonhos, quem sabe um dia isto se virá a tornar no meu Diário de Bordo.

Redes Sociais

Mensagens